Pocket conto - A aposentadoria de Afrodite

by 3/17/2012 0 comentários
Um dia como outro qualquer, o Cupido depois de séculos e séculos distribuindo amor, cansou de desperdiçar seu tempo e decidiu parar de flechar.

Contudo Afrodite, Deusa do amor, com medo de perder adoradores fez-lhe uma proposta:

- Querido Cupido, entendo sua mágoa, os humanos realmente não sabem apreciar verdadeiramente o seu presente.

- Pois é Afrodite, cansei de ser inútil.

- Cupido como pode dizer que é inútil? Se eu provar que ao menos um humano conhece o valor de seu presente, você volta ao trabalho?

- Se você conseguir provar, eu volto.

Afrodite rodou o mundo em busca de alguém que soubesse a verdade sobre o amor.

Pensou que entre seus discípulos encontraria alguém, mas perdeu seu tempo, nenhuma alma sequer chegava perto do amor, a maioria só conhecia a paixão, adulação, exploração, a satisfação.

Ela não desistiu, procurou por mais alguns séculos até que depois de muito desapontamento e desamor se viu obrigada a concordar Cupido.

Desiludida começou seu caminho de volta para o Olimpo. Triste e já conformada com a sua forçada aposentadoria quase não ouviu o murmúrio de uma pequenina mulher sobre o caixão do pobre marido :
- Ainda que algum dia te esqueça, nunca deixarei de te amar.

 

SS Martinelli

S²FM

Pela janela olhei, tulipas não encontrei. Pensei, Filosofei, Bloguei.