Quem sabe você sabe!

by 4/07/2014 0 comentários
Naquela tarde de domingo de céu alaranjado ela, sem motivo aparente, despencou em profunda amargura no exato momento em que o filme começou a listar os atores em ordem nada alfabética.

Horas mergulhada em pensamentos nebulosos, seu rosto travou na pior máscara do teatro grego. Nada honorífico poderia rematar tal noite, contudo quem sabe o lampejo de seu real desejo não detenha o poder de seu resgate?

- Coisa alguma em minha nada doce vida faz sentido... Se pelo menos compreende-se o por que culpo o mar se são as estrelas que não consigo enxergar, algo em minha alma enfim poderia julgar...

SS Martinelli

S²FM

Pela janela olhei, tulipas não encontrei. Pensei, Filosofei, Bloguei.