Alucinado,
Sem destino certo,
Ele corria alucinado.

Tudo começou
quando as palavras
perderam seus significados.

Eu te amo,
foi a primeira.

As demais,
Sem próximos segundos,
sucumbiram ao abismo.

As ressalvas,
Sem discussão 
dependiam tão e somente 
dela.


Aí então,

na contramão
do que o mundo aceitava,
tomada pela mesma dor
e cansada de não mais existir,
ela ressuscitou com modesta discrição
em uma tarde fria de segunda-feira.


E ela quando chegou a conclusão: - Ele nada sabe sobre o amor, abandonou as exigências e partiu professora!


Ela, dia após noite chamava sua atenção

Enquanto um simples olhar salvaria todo o amor

Ele, nem por míseros segundos afastava a tela do celular.


O dia era como o hoje, segunda-feira chuvosa e para lá de tediosa, ele chegou a livraria na hora do almoço. Solitário, sua rotina era almoçar perto da livraria para depois passar o tempo folheando títulos desconhecidos.

Nada de diferente aconteceu hoje, exceto que inesperadamente, um livro sem capa, além do título alcançou seus olhos:

Não é sorrindo que alguns homens encontram o seu destino.

Meu eterno amor,
Sou eu, sou Você,
Nós,
Relapsos do silêncio
Doadores de sentimentos
Almas presentes no impulso
do maior arranjo do mundo:
A Felicidade.
Feliz dia dos Namorados +Alexandre Pinheiro de Almeida 

Sufocado, ele não assimilava a persistente amargura.

Figura alegre, pouco percebeu que as pequenas tristezas, já há tempos, chamavam seu nome.

Foi em um dia de ardente infortuno, que finalmente compreendeu a falta de ar e para o luar afirmou sua genuinidade:

- Aveludada é a Noite que desconhece a escuridão, esta - por inteira - resplandece a alma na vastidão.



Através da aberta janela esbaldam oportunidades, todavia vale revelar:

Quem exclusivamente se faz admirar,
corrompe o interesse
e
agora amansado pelo vazio,
já não mais compreende o que vê.


Exausta da força que sempre fez para manter a sua volta aquilo que mais amava, suspirou de alívio quando aceitou a verdade:
-  Tudo aquilo a que me apego, perco.
Vem,

Vou cantar uma doce canção

A Sutileza está em ação

Já não é mais preciso caminhar

Os pássaros espalharam o amar!
 
- Líderes religiosos sempre julgam o hoje pelas palavras escritas em séculos passados. Grave são as leis que não acompanham o tempo, estas são fadadas a mais pura injustiça. A verdade é singela, devemos seguir a grande mensagem, aquela dita em palavras comuns, todo resto é marginalização do sagrado.
Quando terminou o discurso sobre os livros sagrados de todas as religiões, ninguém soube o que pensar, um ancião, sentado ao fundo, levantou-se e apontando o dedo criticou:

- Meu jovem, você não sabe do que está falando. Qual homem seria capaz de alterar as leis escritas por Deus?

- Leis de qual religião você menciona? Deus criou o amor, nada mais é necessário, contudo, caso acredite que seja, deve então discutir tal com o homem a frente de sua congregação.

 

No exato momento que descobriu a cura para todos os seus males, uma estrela pipocou no céu:

- Hoje não é sexta-feira. Hoje é tão e somente hoje.


Logo nas primeiras horas do entardecer, depois de anos engajado no entendimento dos princípios da vida , ele finalmente ressoou para os 4 cantos:
- Tudo posso naquilo que em nada me fortalece.
Ela queria amar. 

Ele queria beijar.

Nenhum do dois

sabia partilhar.