Olhos Negros

by 4/08/2011 0 comentários
Grande olhos negros de alma branca,
És tempestade branda que acalenta a descompensada palpitação.

Já não quero mais lágrimar,
dor indecisa, tu és vencida.

Pétala que nunca cai,
não faz do galho seu calo.

Luce de sol,
a ti, a lua sorri.

Fervor amaciado,
não és pensado.

Alma nenhuma alcança sua essência,
do falar, queres mais amar.

Flutue pelo mais árido dos solos,
seu chegar pode transformar.


SS Martinelli

S²FM

Pela janela olhei, tulipas não encontrei. Pensei, Filosofei, Bloguei.